VoyForums
[ Show ]
Support VoyForums
[ Shrink ]
VoyForums Announcement: Programming and providing support for this service has been a labor of love since 1997. We are one of the few services online who values our users' privacy, and have never sold your information. We have even fought hard to defend your privacy in legal cases; however, we've done it with almost no financial support -- paying out of pocket to continue providing the service. Due to the issues imposed on us by advertisers, we also stopped hosting most ads on the forums many years ago. We hope you appreciate our efforts.

Show your support by donating any amount. (Note: We are still technically a for-profit company, so your contribution is not tax-deductible.) PayPal Acct: Feedback:

Donate to VoyForums (PayPal):

10/12/19 5:58:15Login ] [ Contact Forum Admin ] [ Main index ] [ Post a new message ] [ Search | Check update time | Archives: 123[4]56789 ]
Subject: França e Itália e a Renovação Comunista - Uma análise retrospectiva


Author:
Fernando Penim Redondo
[ Next Thread | Previous Thread | Next Message | Previous Message ]
Date Posted: 13/06/07 0:27:23


A 10 de Abril de 2006 a Renovação Comunista publicou, na versão 7 deste Forum, um comunicado cheio de optimismo sobre a França e a Itália:



Renovação Comunista

Comunicado

A Europa está hoje a viver um dia particularmente significativo no plano político. Em França, o governo de Chirac-Villepin foi obrigado a retroceder na lei sobre o Contrato do Primeiro Emprego (CPE), mercê da luta popular e das manifestações que têm trazido muitos milhões de franceses para a rua desde há várias semanas. Esta lei, particularmente gravosa para os jovens detentores do primeiro emprego, autorizava o despedimento ao fim de dois anos sem qualquer tipo de justificação. Uma forte mobilização dos jovens a que se juntaram os sindicatos e os partidos de esquerda obrigaram ao recuo da direita, abrindo espaço para a sua derrota nas eleições do próximo ano.

Em Itália, de acordo com as projecções realizadas à boca das urnas, a União do centro-esquerda, liderada por Romano Prodi e de que fazem parte os Democratas de Esquerda e a Refundação Comunista, derrotou os partidos da direita liderados pelo actual primeiro-ministro Sílvio Berlusconi. Apesar da heterogeneidade político-ideológica da União, este resultado foi possível devido aos esforços de convergência desenvolvidos pelas forças democráticas que a constituem, que se apresentaram às eleições com um programa de recuperação económica e de melhoria dos benefícios sociais para os mais carenciados.

A Renovação Comunista saúda a luta dos democratas de todos os quadrantes ideológicos que em França e Itália conseguiram, com êxito, travar uma encarniçada escalada neoliberal das forças de direita, criando condições para o desenvolvimento de políticas alternativas que ponham cobro ao desmantelamento do Estado social.


Lisboa, 10 de Abril de 2006

A Comissão Permanente da Renovação Comunista




No dia seguinte publiquei um comentário ao referido comunicado com o seguinte teor



Pelo contrário quer o caso da França quer o da Itália revelam, de forma dolorosa, as debilidades da "esquerda".

Na França desencadearam uma luta extremamente aguerrida por um objectivo ridículo. O problema não é o CPE mas sim o facto de o "sistema" capitalista já não estar em condições de assegurar o sustento das novas gerações que insistem em ser assalariadas.

De caminho abriram caminho para o Sarkozy e fizeram mais uma demonstração da pusilanimidade e impotência de um Estado de quem, no entanto, tudo esperam.

Trata-se de uma vitória de Pirro de uma esquerda incapaz de "inventar" um futuro diferente para a sua juventude.
O que vai acontecer é que o patronato continuará alegremente a deslocalizar para a China e para a Índia...

Em Itália, onde não se chega a perceber se a política é para rir ou para chorar, a "esquerda" arregimentou uma molhada cuja única lógica parece ser o facto de todos odiarem Berlusconi, o que é pouco para um projecto.

Apesar disso não conseguiram ter uma vitória convincente contra um adversário que é uma anedota (ao menos em Portugal o Sócrates afinfou uma maioria absoluta à conta do Santana...)

Como é que alguém se pode congratular com tais exemplos ?



Na altura fui, como é costume, mal compreendido. Como se as minhas críticas fossem a causa dos problemas.
Passado pouco mais de um ano já é possível ver quem é que estava a ser realista na sua apreciação e quem é que estava a tomar os desejos por realidades.
Quando é que nós começamos a aprender com os erros em vez de os varrermos para debaixo do tapete ?


[ Next Thread | Previous Thread | Next Message | Previous Message ]

Replies:
Subject Author Date
François Bayrou recusa aliança eleitoral com PSL. N.13/06/07 17:42:04
José Saramago acusa esquerda actual de ser estúpidaInformativo13/06/07 20:38:46


Post a message:
This forum requires an account to post.
[ Create Account ]
[ Login ]
[ Contact Forum Admin ]


Forum timezone: GMT+0
VF Version: 3.00b, ConfDB:
Before posting please read our privacy policy.
VoyForums(tm) is a Free Service from Voyager Info-Systems.
Copyright © 1998-2019 Voyager Info-Systems. All Rights Reserved.